Atualmente, o tratamento de diversas enfermidades dos cavalos já pode ser realizado através da aplicação de células-tronco. Essa terapia tem sido cientificamente explorada e amplamente estudada, apresentando resultados promissores e satisfatórios. Hoje em dia, as células-tronco podem ser utilizadas com segurança e eficácia e, dependendo do caso, representam uma excelente opção de tratamento.

Existem duas maneiras viáveis e distintas de aplicação das células-tronco, porém, que trazem resultados muito semelhantes: a aplicação autóloga e a aplicação alogênica. A aplicação autóloga é aquela realizada com material celular do próprio paciente, ou seja, na terapia autóloga há a coleta de um tecido do animal (por exemplo, gordura, sangue medular ou polpa dentária), esse tecido é processado, as células são extraídas e cultivadas, sendo aplicadas nesse mesmo animal. Já a aplicação alogênica é aquela realizada com as células provenientes de um banco de células, ou seja, de um doador saudável. A coleta do tecido e a consequente extração e cultivo celular são oriundas de um animal doador, sendo as células desse animal doador aplicadas para o tratamento de outro paciente, geneticamente diferente, porém da mesma espécie. Então, a aplicação alogênica é aquela realizada com células-tronco provenientes de um animal doador da mesma espécie.

Após diversos estudos, a aplicação alogênica permitiu rapidez e facilidade no tratamento com as células-tronco, mantendo um potencial terapêutico praticamente igual à aplicação autóloga. Assim, é possível criar um banco de células congeladas, disponibilizando material celular para uso imediato. Além disso, as células-tronco alogênicas apresentam outras vantagens, como por exemplo, não necessitar que o paciente passe por todo o procedimento de coleta de tecido adiposo ou sangue medular. O cultivo e a manutenção de um banco celular, de células alogênicas, ainda podem ser padronizados e caracterizados periodicamente, permitindo aplicações regulares e uniformizadas, sendo utilizado o mesmo tipo e uma alta qualidade celular em todos os tratamentos.

As células de um doador saudável são aplicadas com total segurança, por injeções locais ou intralesionais. Em estudos de segurança realizados em cavalos, não foram observados quaisquer efeitos adversos após a administração intravenosa de células alogênicas. A terapia com células alogênicas, em aplicações únicas ou múltiplas são extremamente vantajosas no tratamento de diversas enfermidades nos equinos, principalmente para as lesões ortopédicas. Essas células são capazes de exercer um efeito importante sobre a inflamação local e agem modulando a ação das células de defesa. Assim, após a terapia com células-tronco é possível observar uma melhora rápida e consistente do processo inflamatório local, reduzindo a progressão da lesão, aumentando a velocidade de reparação e preservando os tecidos locais.

Como um exemplo, um cavalo que sofreu uma lesão no tendão hoje, poderá ser tratado com as células-tronco alogênicas no mesmo dia da lesão, sem a necessidade de passar pelo procedimento de coleta de tecido ou ter que esperar o tempo de cultivo e expansão de suas células. O banco de células congeladas permite o tratamento imediato. A rápida instituição do tratamento com células-tronco resulta no rápido controle da inflamação, redução da progressão da lesão e consequentemente um retorno preciso e pleno do paciente para as atividades esportivas.

A CELLTROVET possui um banco de células alogênicas congeladas, provenientes de animais doadores saudáveis. As células-tronco da CELLTROVET passam por rigorosos procedimentos de cultivo e controle de contaminações, são caracterizadas e padronizadas, estando sempre disponíveis para a aplicação terapêutica. Entre em contato com um representante da CELLTROVET e saiba como essa tecnologia pode ajudar o seu cavalo!

Dra. Ana Lúcia M. Yamada

2 thoughts on “Você sabe o que são células-tronco alogênicas?

  1. Quando cita as células provenientes da medula óssea, fala de quais células? Hematopoiéticas? Não pode citar medula ossea sem especificar o tipo celular que ultiliza, uma vez que apenas a porção mesenquimal possui a capacidade citada acima.

    1. A CELLTROVET utiliza, para a terapia de diversas enfermidades dos
      equinos, a célula tronco mesenquimal. No texto, referenciamos o tipo
      celular utilizado pelo banco de células da CELLTROVET, ou seja, as
      células alogênicas mesenquimais.”

      Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>